LABORATÓRIOS

Fernando Mesquita
Diretor do Programa Brasileiro de Educação

É com satisfação que apresentamos a nossa proposta de atividades para a Jornada de Educação de 2018 à comunidade de educadores convidados.

O conceito de laboratórios para essa jornada partiu de uma reflexão sobre a necessidade de engajar nossos alunos em práticas, investigações e construção de competências para o século XXI.

Nos laboratórios apresentados pelos professores do ISC, vocês terão a oportunidade de ver, ouvir e interagir com os nossos alunos em atividades que têm buscado promover o desenvolvimento de competências relevantes para o sucesso pessoal e acadêmico de nossas crianças e jovens.

Nossa realidade internacional nos une e temos a certeza de que o desejo por inovação também. Assim, como instituição, estamos felizes em recebê-los para um debate transformador sobre currículo brasileiro e práticas pedagógicas num contexto tão singular como o nosso.

Esperamos vocês para que esse encontro seja marcado por uma significativa troca e construção de competências!

*Clique na foto para ler a biografia dos professores do ISC e no título para ver a descrição de cada palestra.

LAB. 1 – Professores ISC

13/04 (sexta-feira) – 9h00 – 9h50

PROFESSOR

LABORATÓRIO

SALA

Wanessa Puglia

Pequenos Grandes escritores: uma produção textual com crianças em fase de alfabetização.
A alfabetização é um processo incrível, cheio de desafios e grandes descobertas, a criança que inicia esta jornada desenvolve muitas hipóteses sobre a escrita de palavras. Antes de saber ler e escrever, as crianças já são autoras-escritoras e podem utilizar vários recursos para expressar as suas ideias, sentimentos e vivências.

Os participantes deste laboratório de escrita, irão presenciar uma produção de texto realizada por crianças em fase de alfabetização. Estratégias de ensino inovadoras aliadas a possibilidade de realizar intervenções individuais (no momento da produção!), serão o foco deste laboratório. Venha participar deste momento único com uma turma do Kindergarten!

ECC – KINDER C

Louise Bianchi

Desenvolvendo a comunicação básica em línguas adicionais num contexto internacional: a faca, o queijo e as nossas mãos
Quais os desafios e trunfos de se ensinar língua estrangeira em um colégio internacional? De que estratégias podemos nos servir para melhor aproveitar as facilidades do ambiente para a aquisição de uma nova língua? Esta oficina se propõe a problematizar os métodos de aquisição de uma língua adicional e demonstrar algumas práticas que, sob a luz do aprendizado por competências, nos permitam melhor aproveitar as vantagens do contexto de aprendizagem, da possibilidade de interdisciplinaridade e de intercompreensão entre línguas próximas e não tão próximas.
DANCE ROOM

Bertile Koehler

100 para Todos #AindaNão
Muitas de nossas aulas abordam temas e atividades que exigem bastante do aluno – seja devido ao assunto e ao pensamento crítico ou mesmo em relação às questões linguísticas.  Como professora, tenho percebido que, a cada ano que passa, os alunos parecem menos preparados e maduros para entender e realizar atividades com qualidade e consistência. Você concorda?

Desta forma, o feedback imediato e específico apresenta-se como uma ferramenta essencial para o sucesso acadêmico do aluno. Aliado a isso, estabelece-se a cultura do growth mindset, desmitificando inteligência, valorizando o esforço e exigindo “perfeição” dentre as expectativas da série.

ROOM 101 (Middle School)

Daniel Lacerda

Poesia e Tecnologia: Estudo das Interferências das Mídias Tecnológicas na Poesia Contemporânea
Esta oficina pretende evidenciar e refletir acerca das interferências visuais e sonoras, proporcionadas pelos meios digitais, na produção da poesia contemporânea brasileira, a partir dos anos 1990 até o presente. Procurar-se-á determinar de que forma a poesia tradicional (verbal) tem seus recursos repotencializados com o acréscimo de elementos imagéticos (visuais) e sonoros (musicais), os quais, para além de mera ilustrações e trilhas sonoras, associam-se ao verbo, como parte integrante e indissociável da obra.
ROOM 201

Sheila Waromby

Tentar é Possível! Vamos? Workshop nas aulas de Língua Portuguesa: Alinhando práticas
Este laboratório oferece aos participantes o entendimento de como foi a experiência do Departamento Brasileiro ao implementar os elementos-chave do “Writer’s Workshop” para enriquecer o currículo nacional. A observação da aula oportunizará um momento de reflexão sobre a viabilidade de utilizar esta metodologia para aprimorar a prática pedagógica em sala de aula. Ao utilizar-se destes princípios no desenvolvimento das competências da linguagem, torna-se possível formar autores que expressem seus pensamentos de maneira coerente, crítica e criativa.
MPR B

 

LAB. 2 – Professores ISC

13/04 (sexta-feira) –  10h20 -11h10

PROFESSOR

LABORATÓRIO

SALA

Fabio Cruz

Outros olhares sobre Juscelino Kubitschek: a prática da metacognição em sala de aula
O trabalho em sala de aula com projetos é uma maneira eficiente de promover a interdisciplinaridade e incentivar a criatividade e o trabalho autônomo dos alunos. Desta forma, eles são capazes de explorar seus talentos e áreas de interesses, o que resulta em um maior engajamento e aproveitamento do conteúdo apresentado em sala, além de aprimorar o processo de autoavaliação.

Tendo isso em vista, esta oficina mostrará uma proposta de aula que permite aos alunos desenvolver projetos individuais ou em grupo dentro de um eixo temático delineado pelo professor. Os alunos possuem autonomia para apresentar diferentes produtos finais, como pintura, discurso, trabalho de corte e costura, dentre inúmeras outras possibilidades, que partem da criatividade do próprio aluno. Se você tem interesse de aprofundar um poucos mais seu conhecimento sobre projetos em sala de aula, venha participar desta oficina.

MPR A

Vanessa Benaci

O Seu Olhar Melhora o Meu: Como a Avaliação do Outro Auxilia a Auto-Avaliação

 

MPR B

Conci Massa

Quem Canta seus Males Espanta: Atividades de suporte para o aprendizado da Língua Portuguesa como Língua Adicional e/ou segunda língua em escolas internacionais.
Um dos aspectos essenciais que norteiam as aulas de Português como Segunda Língua reside na preocupação de capacitar o aluno a comunicar várias funções, fazer perguntas, descrever, narrar e comparar. A atribuição de tarefas e a resolução de problemas – dois componentes-chave do pensamento crítico – são os meios pelos quais a abordagem comunicativa opera. Na busca pelo que instiga o aluno e o faz querer aprender, a música se mostra como uma das protagonistas desta deliciosa aventura. Esta oficina se propõe a mostrar caminhos para fugir do plano de aula tradicional e desafia os alunos a ouvir, cantar, tocar e dançar, aprendendo novos ritmos e entendendo sua importância em aspectos que ultrapassam o limite do âmbito cultural. Neste momento, dá-se boas-vindas ao dinamismo, à interatividade e ao interesse dos alunos, nossa principal arma neste desafio.
 

ROOM 201

Ana Rocha

Passa-Passa de textos: estratégia dirigida para busca na memória e aplicabilidade do já aprendido.
Memória e aprendizagem caminham juntas. Como saber se o aluno aprendeu? Garantindo a ele oportunidades dirigidas em sala que o levem à aplicabilidade dos conceitos estudados. Acredito em uma aula cuja dinâmica ofereça ao estudante um efetivo gerenciamento de seu tempo, objetivos tangíveis e bem definidos. Esse laboratório demonstrará uma prática de análise textual, na qual os alunos são provocados, num processo de colaboração e senso crítico, a recuperar da memória os conceitos estudados, ao mesmo tempo que, como moderadores, possamos avaliá-los e oferecer-lhes significativos feedbacks, também tão necessários nesse contexto.
 

ROOM 202

Anna Paula

Água Mole em Pedra Dura… Será que Fura?: Mentes criativas, ideias persuasivas
O processo de criação tem uma forte ligação com o pensamento crítico-social. Posicionar-se de forma ética em relação ao outro e a si mesmo auxilia na elaboração de hipóteses, tornando mais fácil o exercício de pensar sobre problemas e encontrar  possíveis soluções. Estese laboratório traz uma atividade que busca desconstruir ideias pré-fabricadas, trabalhando com o pensamento crítico. De maneira lúdica, os participantes serão levados a uma imersão de ideias e serão convidados a produzir slogans que farão diferença. Será que criar um slogan é uma atividade fácil?
 

DANCE ROOM 1

LAB. 3 – Professores ISC

13/04 (sexta-feira) – 11h20 – 12h10

PROFESSOR

LABORATÓRIO

SALA

Vanessa Lisovski

Desatando Nós e Criando Laços. O trabalho com a literatura infantil por meio do diálogo filosófico.
A proposta de trabalhar a “Literatura Infantil por meio diálogo filosófico” traz como eixo norteador o exercício do diálogo investigativo,  que oportuniza aos participantes a troca de ideias, a prática de ouvir e respeitar a opinião do próximo sem julgamentos, o questionamento, a formulação de perguntas,  as relações de afetividade,  entre outros aspectos.

Este laboratório mostrará  que  “um livro de literatura” pode ser o ponto de partida para a  formação de uma comunidade de investigação e  para o estreitamento de “laços” em uma sala de aula.

Esteja pronto para emocionar-se e vivenciar essa prática comigo.  Para isso, peço que traga  de casa, um objeto que lhe remeta lembranças da sua vida.

a participar desta oficina.

    MPR B

Caroline Resende

As Competências de Aprendizagem de Acordo com as Etapas de Desenvolvimento: Uma Leitura Neuropsicológica
Estabelecer o entendimento do continuum do desenvolvimento neuropsicológico e refletir sobre as ferramentas de alunos e professores para cada fase do desenvolvimento no processo de aprendizagem. Uma vez que, a consideração principal para aprendizagem, nos dias de hoje, está vinculada a uma atribuição de sentido pessoal ao conhecimento e a um auxílio personalizado à criança/adolescente, para que ela possa organizar, de forma particular, as informações que lhe são apresentadas, transformando-as em um rol competências, as práticas pedagógicas inovadoras denotam a importância de a Educação corresponder às necessidades das demandas profissionais e sociais em evolução, garantindo ao indivíduo qualidade de vida. Entende-se, dentro desta ótica, que a aprendizagem/ práticas pedagógicas devem ser enriquecidas pelas importantes contribuições da Neurociências para o aprofundamento do entendimento do desenvolvimento da criança/adolescente. Nesse sentido, o laboratório propõe abordar algumas bases fundamentais da Neuropsicologia e marcos de cada fase de desenvolvimento neurológico, demonstrando quais necessidades cognitivas, sociais e emocionais próprias cada período, podendo contribuir de forma significativa para o sucesso escolar.
 

LEARNING CENTER

Esther Candelori

Laboratório de fenômenos sociais e interdisciplinaridade
Em tempos de tecnologia nas mãos e da constância de informações, parece que o mundo de fato se tornou menor… será? As relações sociais são as mesmas? O choque de gerações ainda existe…? Os padrões culturais se diluíram em discursos clichês…?   As perspectivas sociológicas e filosóficas podem nos apontar um caminho, não de respostas fechadas, mas de compreensão das interações sociais. E, esta compreensão pode vir de um saber teórico e prático, compartilhado entre alunos e professores…? Será mesmo possível…? A experiência do Clube do Saber, projeto que alia inovação e interdisciplinaridade à prática pedagógica com alunos de Ensino Médio, poderá lhe mostrar o caminho.
 

  MPR A

Rosa Caballero

Somos Todos Um… Somos da Mesma Família: Práticas que Aceleram a Aquisição de uma Língua Adicional
Quando aprendemos um novo idioma, não aprendemos apenas a reproduzir novas palavras, aprendemos também, a aprender a pensar e se expressar de uma nova maneira. Somado a esta aprendizagem, temos o fator afetivo que pode influenciar este processo de maneira positiva ou negativamente. Desafiador, não? Não, quando o currículo está organizado por projetos e fundamentado nos princípios e tendências das competências do Século XXI. Assim, surgiu este laboratório de experiência que tem por objetivo compartilhar práticas de sucesso que resultaram em um ambiente favorável a aprendizagem não apenas de idioma, mas de vida. Então, se você acredita que as práticas interpessoais, nos possibilitam a desenvolver as competências e qualidades que esta modalidade de ensino requer, este workshop é para você.

m alunos de Ensino Médio, poderá lhe mostrar o caminho.

 

 DANCE ROOM 2

Vali Grabovski

Há Espaço para o Hedonismo na Literatura?
É com o prazer que a literatura proporciona, que convido você, leitor e apreciador dessa  arte, a dar uma parada em  nossa estação  literária e participar da roda de conversa sobre literatura e contribuir para um fecundo exercício do pensar e de apreciação estética  e analítica e,entre um cafezinho,uma audiência e sua participação, contribuir para o enriquecimento deste encontro.

Farão parte da conversa a professora de Literatura, alunos do último ano desse mesmo curso e você, apreciador  desta arte.

A título de antecipação: a conversa versará sobre duas obras lidas na parte 3 do programa do IB, mas, certamente,  acolherá apreciadores da Literatura de outras séries.

 

ROOM 201

Job – Alike 1 – Grupo de discussão

13/04 (sexta-feira) 13h30 – 15h00

REPRESENTANTES

GRUPO

ROOM

Sheila, Vanessa L e Anna

Língua Portuguesa (Elementary)
TBD

 

MPRA

Vanessa B e Bertille

Língua Portuguesa MS
Trabalho com a Língua por meio do estudo de gêneros textuais: criação de projeto a partir de obra literária. 

Metodologia

Desafios: comportamento e atenção (geração dispersão)

 

ROOM 104

Rosa, Louise e Daniel

PAL/Cultura brasileira
Personalização do Ensino de Língua Adicional

Metodologia

Desafios: comportamento e atenção (geração dispersão)

 

LEARNING CENTER

Ester e Fábio

BHG/BSS
Desafios e Conquistas de História e Geografia do Brasil em Escolas Internacionais: Interfaces entre Tecnologia e Humanidades.

 

ROOM 201

Ana Rocha, Vali, Bertille, Conci

Língua Portuguesa HS/IB IB Português Língua A e Língua B
Metas (IA / EA)

COmo lidar com Paper 1 / Paper 2 / Avaliação / SL-HL-alunos que não são do IB na mesma sala

Problema → Solução

 

ROOM 202

WORKSHOPS PROFESSORES CONVIDADOS

13/04 (sexta-feira) – 15h30 – 16h30

Rodrigo Miranda e Guilherme Maglio 

Professores de Estudos Sociais – Escola Americana de Campinas

Formando jovens historiadores a partir da Olímpiada Nacional de História do Brasil - BHG / Ensino Médio
 

O workshop irá compartilhar uma estratégia de trabalho envolvendo a Olimpíada Nacional de História organizada pela UNICAMP, buscando mostrar como envolver os alunos na análise de documentos primários e na avaliação de diferentes informações. O objetivo é aprimorar a capacidade investigativa e interpretativa dos alunos.

 

ROOM 201

Gabriela Pessoa, Shirley Porto e Aline Ferreira. 

Professoras de Língua Portuguesa ECC – PASB – Escola Panamericana da Bahia

O espetáculo do aprender
O objetivo deste workshop é mostrar a criação e implementação do teatro na escola, elaborado pelas professoras de português, da educação infantil, pautado na dramatização de histórias infantis, como meio de preparar o aluno na escola para o processo de aquisição da leitura e escrita. Além disso, oportunizar uma reflexão e motivar outros colegas professores a refletirem sobre a necessidade de se buscar formas de atuação mais eficazes, que possam inserir os educandos no universo fantástico da literatura. O fazer artístico é envolvente e aproxima as relações interpessoais. O workshop é destinado a Professores de educação infantil e fundamental I, Coordenadores e Diretores.

 

O workshop irá compartilhar uma estratégia de trabalho envolvendo a Olimpíada Nacional de História organizada pela UNICAMP, buscando mostrar como envolver os alunos na análise de documentos primários e na avaliação de diferentes informações. O objetivo é aprimorar a capacidade investigativa e interpretativa dos alunos.

 

ROOM 202

Fernanda Lemos

Professora de Língua Portuguesa, Literatura e Português como Língua Adicional para MS e HS | Pan American School of Porto Alegre

A produção de texto e o desenvolvimento de competências: o feedback como prática pedagógica para a autonomia
Este workshop pretende discutir o processo de produção de textos nas aulas de Língua Portuguesa como primeira língua focalizando a importância de diferentes tipos de feedback para o desenvolvimento de habilidades e competências de escrita. Além disso, busca explorar e discutir ferramentas, técnicas e práticas pedagógicas que, a partir do feedback, promovem a autonomia do estudante para assumir o papel de autor do seu próprio texto.  Por fim, os participantes são convidados a intervir em diferentes textos e a, colaborativamente, refletir sobre as possibilidades de geração e uso de dados na sua sala de aula e sobre tipos de feedback relevantes também para o seu contexto de ensino-aprendizagem.

 

LEARNING CENTER

Marina Lelis

Professora de Língua Portuguesa, Literatura Brasileira, Redação e Língua Portuguesa para estrangeiros | Escola Americana de Belo Horizonte

Texto, imagem e ação: a importância de saber ler imagens no contexto escolar
Este workshop tem como objetivo analisar e discutir o uso de textos multimodais (imagens, gráficos e tabelas, a exemplo) no contexto de ensino-aprendizagem da Língua Portuguesa, a partir de trabalhos aplicados em sala de aula. Refletiremos sobre a necessidade da discussão, no contexto escolar, de práticas que contribuam para a leitura multimodal, estabelecendo estratégias para a sua aplicabilidade em sala de aula.

 

ROOM 102

Jaqueline Aguiar

Professora de Português para Ensino Médio e Currículo IB | Escola Americana de Campinas / Ensino de Línguas / Ensino Médio

Fernanda Cardoso e Andrea Regatão

Professora de Português para 3o e 5o ano| Professora de Português para 1o ano e como segunda língua. Escola Americana de Campinas / Ensino de Línguas

As oficinas de escrita aplicadas no Ensino Fundamental II e Médio
Este workshop visa ao compartilhamento de uma experiência bem sucedida de produção de texto aplicada no fundamental II e médio. Essa experiência partiu da metodologia ‘writing workshop’ utilizada no programa americano e a adaptou às particularidades do programa brasileiro. Ao final do workshop, cada participante terá manuseado um material produzido pelos alunos e poderá, caso queira, implementar também na instituição em que trabalha.

Século 21: ferramentas tecnológicas para sua sala de aula

Nesta apresentação os professores aprenderão na prática como usar três ferramentas tecnológicas com seus alunos: Storytellng, Webquest e Screencast. Para isso cada professor deverá ter seu computador em mãos.

 

ROOM 204

 

ROOM 105 MS

WORKSHOPS PROFESSORES CONVIDADOS

13/04 (Sexta-feira) – 16h45- 17h45

Samuel Matos Ribeiro

Professor de Geografia do Brasil, História do Brasil e Sociologia | Escola Americana de Belo Horizonte (EABH)/ BHG / Ensino Médio

Método de Ensino: O RPG na Sala de Aula
Esse workshop tem como objetivo apresentar um método de ensino que permite desenvolver projetos participativos, colaborativos, focados em tomada de decisão. O Role Playing Game (RPG) apresenta elementos-chave para o aluno demostrar seu conhecimento da matéria, aos mesmo tempo em que permite a imaginar, improvisar e resolver de problemas. E para o professor, permite a avaliação de pensamento crítico, organização de ideias e capacidade de síntese das informações estudadas em sala.

 

ROOM 201

Manuela Rangel Xavier

Professora dos Grade 2 e 3 | Pan American School of Porto Alegre / ECC

O ensino das parlendas no processo de alfabetização: valorização da cultura brasileira

Este workshop tem como objetivo promover uma reflexão sobre o ensino e a aprendizagem das parlendas no processo de alfabetização. Trabalhar com músicas, cantigas folclóricas e trava-línguas, além de promover a aprendizagem, valoriza a infância e a cultura brasileira. Após compartilhar experiências e pensar sobre tais possibilidades, será disponibilizado para os participantes um material de apoio com tarefas que podem ser utilizadas em sala de aula.

 

ROOM 202

Erick de Aquino Santana

Chefe do Departamento de Línguas Estrangeiras; professor IB Língua A: Língua e Literatura | Chapel School / IB

A prática da crítica literária nos curso de Língua A no IB Diploma
A proposta em questão tem por objetivo demonstrar e discutir uma estratégia de análise literária que pode ser desenvolvida nas partes 3 e 4 dos cursos de Língua A – Português – Língua e Literatura, ou somente Literatura, a partir dos conceitos greimasianos de “plano de conteúdo” e “percurso gerativo de sentido”, para o plano narrativo e de alguns elementos da psicologia analítica e da psicanálise, bem como as contribuições teóricas de Élisabeth Ravoux Rallo e Terry Eagleton, sobre metodologia de crítica literária, para o plano de análise crítica. O texto a ser analisado e discutido como exemplo durante o workshop será o conto “O espelho”, de Machado de Assis, publicado em 1882 no livro “Papéis Avulsos”. Sugere-se a leitura prévia do conto para que os participantes tenham um maior aproveitamento do workshop. O workshop é dirigido aos professores de IB Língua A: Língua e Literatura ou Literatura e propõe uma reflexão sobre a forma de trabalhar a crítica literária nas aulas de literatura, de modo a explorar as possíveis interpretações e conexões do texto literário com o contexto atual do aluno.

 

ROOM 104

Vivian Resende

Professora de IB Português A (Língua e Literatura, HL e SL) e IB Português B (SL) | Escola Americana de Brasília / Ensino de Língua/ Ensino Médio

Further oral activities (FOA): a avaliação oral como oportunidade de explorar a criatividade do aluno em sala de aula
O workshop proposto visa apresentar formas criativas de desenvolver apresentações orais em sala de aula. Serão apresentados exemplos de avaliações orais realizadas por alunos da EAB e a percepção deles sobre o trabalho feito. Os participantes compartilharão suas experiências e serão incentivados a implementar avaliações orais mais interativas e estimulantes em sala de aula.

 

LEARNING CENTER

Lauana Brandão e Luciana Conrado

Professoras de Língua Portuguesa e PLL | Escola Americana de Brasília (EAB) / Literatura/ Ensino Fundamental e Ensino Médio

Recontando contos: repensando a prática pedagógica
O workshop tem como objetivo promover reflexão de como ocorre o processo de solução de problemas a partir de situações hipotéticas propostas pelo professor por meio de contos trabalhados na aula de português para estrangeiros. Vivências das atividades realizadas e novas propostas com sugestões serão contempladas com o propósito de que cada participante apresente sua solução a partir da mediação das professoras.

 

ROOM 102

Ailana Cota e Tathiana Lima

Professoras de PLL | Escola Americana de Brasília (EAB)/ Ensino de Línguas / Ensino Fundamental

Veronica Souza

Professora de Língua Portuguesa Ensino Fundamental I -Pan American School of Bahia

Reflexões e prática na construção de um currículo interativo de Português Língua Estrangeira na Escola Americana de Brasília
Este workshop tem como objetivo compartilhar e refletir a respeito da construção do currículo de Português como Língua Estrangeira para crianças de 5 a 10 anos da EAB.

Produção de texto: uma atividade de alinhamento numa escola internacional

Este Workshop visa compartilhar com professores de língua portuguesa numa escola internacional, as práticas possíveis para aperfeiçoar a produção textual, tendo em vista que a maior parte do tempo, no ambiente escolar, os alunos estão em contato com a língua inglesa e consequentemente mais expostos às regras de escrita em inglês. Visando atender esta demanda, alinhamos o trabalho de língua portuguesa trazendo para sala de aula as rubrics e check lists. Assim, os alunos estabelecem uma relação entre o que aprendem em inglês e português, assimilando e desenvolvendo fortemente a habilidade de escrita.

 

ROOM 204

 

ROOM 105

SÁBADO

WORKSHOPS PROFESSORES CONVIDADOS

14/04 (Sábado) – 8h30 – 9h30

Sabrina Santos

Professora de História | Escola Americana de Brasília (EAB) / BHG / Ensino Fundamental

História e Música – 1º contato do Middle School com terminologias de pesquisa do International Baccalaureate
Esta apresentação do projeto busca compartilhar uma estratégia de sucesso para introduzir os alunos do 8º ano do Ensino Fundamental ao sistema de pesquisa requerido pelo programa IB. Utiliza a história e cultura brasileira como meio para que os alunos se sintam mais confortáveis ao buscar o seu saber por meio da pesquisa, refletindo para construção de hipóteses e do pensamento crítico. Refletiremos sobre as competências que são desenvolvidas no Ensino Fundamental e que se estimuladas e voltadas para os requerimentos básicos acerca dos trabalhos de pesquisa do programa IB, poderão favorecer o processo de ensino e aprendizagem dos alunos do Ensino Médio que cursarão esse diploma.

 

ROOM 201

Izelda Freitas & Mariana Moreira

Pan american School de Porto Alegre / ECC

Metodologias Ativas
A nossa proposta é mostrar o alinhamento e a integração dos métodos de alfabetização das Línguas Portuguesa e Inglesa (CAFE, WTW, Word Work) por meio de trabalhos construídos baseados em livros de literatura infantil e nas temáticas do PYP (Primary Years Programme), focando na diferenciação e diversidade na qual a sala de aula se torna modelo de uma sociedade onde queremos viver.

O mundo se transforma em uma velocidade muito superior a do sistema de educação tradicional. Por essa razão, o desafio de propor formas de aprendizado efetivas para as próximas gerações aumenta mais a cada dia. Existe uma necessidade de se elaborar, dentro do sistema organizacional, uma proposta pedagógica para a alfabetização, que abranja as novas perspectivas para o desenvolvimento do processo de aprendizagem da leitura e da escrita. Escolas inovadoras, como laboratório de competências, revolucionam o modelo de aulas, fazendo com que professores mediem, entre os alunos, e a construção ativa do conhecimento. O nosso público interagirá com os métodos de alfabetização que estão sendo alinhados na prática de sala de aula, assistirão a vídeos ilustrativos das rotações e terão acessibilidade aos materiais construídos que demonstram a integração de ambas as línguas.

 

ROOM 202

Regina Cantarelli

Professoras de Língua Portuguesa e Literatura IB | Escola Americana de Campinas / IB

Analisando língua e literatura através das checagens de leitura
Em sala de aula, estamos sempre buscando novos recursos para melhorar o nosso ensino. Para isso, mostrarei através do livro “ Terra Sonâmbula”, do autor Mia Couto, checagens de leitura envolvendo análises relacionadas à língua e à literatura. Com esse material, que poderá ser utilizado no Ensino Médio, visando principalmente os cursos de Língua e Literatura do IB, pretendo compartilhar a minha experiência e o resultado desse trabalho.

 

ROOM 104

 

Sandra Lima

Professora de Língua Portuguesa do Lower School | Associação Escola Graduada De São Paulo / Ensino de Língua/ Ensino Médio

Avaliação de produção de escrita: diagnosticar para intervir nas diferenças, de diferentes maneiras
Esta apresentação se propõe a compartilhar o processo de sistematização da avaliação de produção de escrita em português, aplicada às turmas de 4o ao 12o ano da Escola Graduada de São Paulo. A avaliação foi desenvolvida coletivamente por professores e direção do Programa Brasileiro dessa escola. Apresentaremos esse processo que nos propicia acompanhar o desenvolvimento das habilidades dos alunos. Os frutos desse trabalho nos levam a defender ainda mais a necessidade de, antes de ensinar, avaliar o que o aluno já sabe e o que ainda precisa aprender. Tendo em mãos os dados em tempo real, de alunos reais – portanto, diferentes uns dos outros –, há a possibilidade de compreendermos melhor as diferenças no processo de desenvolvimento das competências dos alunos e intervir significativamente nesse processo. Além disso, pensando na responsabilidade social da escola particular, essa sistematização nos proporciona a possibilidade de fazer a triangularização da nossa escola com a universidade e escolas públicas do bairro.

 

LEARNING CENTER

Cida Oliveira

Professora de Língua Portuguesa e PLL | Escola Americana de Campinas / Ensino Fundamental

Eliana Cardia e Vanessa Almeida

Professoras de Língua Portuguesa Chapel School – São Paulo

Verena Alcantara

Professora Grade 5 | Pan American School of Bahia

História Digital – Emoção e Escrita
Quero compartilhar com vocês um projeto que desenvolvi com meus alunos do 7º ano. Esse trabalho envolveu as habildades de leitura, escrita e produção de um recurso digital. Traga seu computador pois, se tivermos tempo, você será também convidado/a produzir sua história digital.

Os benefícios da prática do Co-teaching nas aulas de Português

Esse workshop tem como objetivo divulgar e discutir sobre a docência compartilhada em classe, que é conhecido como Co-teaching.

Por meio de dinâmicas, os participantes irão praticar diferentes modelos de Co-teaching e vivenciar como acontece este processo de aprendizagem nas aulas de português. Refletiremos sobre o conceito, o processo colaborativo docente (Tempo de planejamento/Classificação/Avaliação/Rotina) e os benefícios do Co-teaching.

A Literatura em sala de aula: Contos Populares

Este workshop tem como objetivo promover uma reflexão sobre a importância da leitura e escrita em sala de aula e como o trabalho com contos populares deu suporte para o desenvolvimento social, emocional e cognitivo do aprendiz. Compartilhar experiências e refletir sobre a necessidade da leitura, de práticas que colaboram para ampliar a leitura, diferentes estratégias para a sua aplicabilidade em sala de aula e como o professor necessita ser desafiador para que os seus alunos sintam prazer e necessidade em ler.

 

ROOM 102

 

ROOM 204

 

ROOM 105

Job – Alike 2 – Grupo de discussão (continuação de sexta) 

14/04 (sábado) – 09H45 – 11h15

REPRESENTANTES

GRUPO

ROOM

Sheila, Vanessa L e Anna

Língua Portuguesa (Elementary)
TBD

 

MPRA

Vanessa B e Bertille

Língua Portuguesa MS
Trabalho com a Língua por meio do estudo de gêneros textuais: criação de projeto a partir de obra literária. 

Metodologia

Desafios: comportamento e atenção (geração dispersão)

 

ROOM 104

Rosa, Louise e Daniel

PAL/Cultura brasileira
Personalização do Ensino de Língua Adicional

Metodologia

Desafios: comportamento e atenção (geração dispersão)

 

LEARNING CENTER

Ester e Fábio

BHG/BSS
Desafios e Conquistas de História e Geografia do Brasil em Escolas Internacionais: Interfaces entre Tecnologia e Humanidades.

 

ROOM 201

Ana Rocha, Vali, Bertille, Conci

Língua Portuguesa HS/IB IB Português Língua A e Língua B
Metas (IA / EA)

COmo lidar com Paper 1 / Paper 2 / Avaliação / SL-HL-alunos que não são do IB na mesma sala

Problema → Solução

 

ROOM 202

DESCUBRA MAIS SOBRE NOSSOS PROFESSORES

Ana Rocha é especialista em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira. Em suas aulas, privilegia o protagonismo dos alunos com o uso de metodologias ativas e uma gestão de sala de aula eficaz. Suas áreas de interesse são estratégias de alto impacto na aprendizagem e neurociências aplicadas à educação. Com uma experiência de mais de 25 anos, doze deles no ISC como professora de Ensino Médio e IB, Ana tem buscado um trabalho com os alunos que alie um conhecimento sistematizado da língua à sua compreensão e uso efetivo em sociedade.

Anna Paula Romanoski Arruda traz uma experiência de 26 anos, atuando no ISC desde 2012 com o ensino de Língua Portuguesa do Kindergarten ao 5º ano e com ensino de Língua Portuguesa como Língua adicional. É autora de material didático para Educação Infantil e especialista em Metodologia do Ensino. Busca desenvolver nos educandos competências de leitura e escrita com qualidade, criticidade e criatividade.

Bertille Koehler
Especialista em Linguística Aplicada ao Ensino de Língua Materna, atua como professora há mais de 20 anos. No ISC há 14 anos, tem como foco os anos de Middle School, por acreditar que esses sejam de extrema importância para sedimentar e sofisticar as habilidades linguísticas de leitura e escrita, definindo o sucesso acadêmico do aluno nas séries posteriores. Para tanto, o trabalho com a variedade de gêneros e suas idiossincrasias norteiam todo seu trabalho, assim como princípios da neurociência e efetivas práticas pedagógicas. Faz parte dos estudos sobre Social Emotional Learning (SEL) do ISC, apresentando workshops no Brasil e exterior. Sempre buscando renovar-se e oferecer aos alunos desafios diferentes, lidera no colégio a competição do DNA (Desafio Nacional Acadêmico) há 8 anos e já ministrou diferentes eletivas, de culinária a jardinagem.

Caroline Lück Resende é especializada em Gestão Escolar e em Neuropsicologia e Aprendizagem. É professora de Cultura Brasileira e para o Learning Support Programme no ISC. Como professora tem experiência em docência para Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino de Inglês e Ensino Superior. Como coordenadora atuou em programas de estimulação precoce e de consultoria, no planejamento e implementação de projetos de desenvolvimento educacional para instituições do sistema público e privado de ensino e na Admissões no ISC. Participou de projetos de pesquisa de grande abrangência, junto à importantes fundações e em comitês nacionais de educação, para área de Gestão Escolar. Publicou artigos e livros, como autora e colaboradora.

Conci Massa é especialista em Língua Inglesa, Metodologia do Ensino de Línguas e Tradução e Mestre em Educação com concentração em Ensino Internacional. Como professora do ISC há 23 anos, tem vasta experiência na área da Educação Infantil e mais recentemente trabalha como professora de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira do Ensino Médio, além de Português como Língua Adicional e Cultura Brasileira para o Ensino Fundamental. Sempre procurou desenvolver o senso de colaboração, a criatividade e um forte relacionamento com suas turmas, favorecendo a interatividade em suas aulas e estabelecendo laços de confiança com seus alunos. Sua área de interesse é a Linguística Aplicada ao Ensino de Línguas Estrangeiras Modernas.

Daniel Lacerda atualmente leciona Português e Inglês como línguas adicionais. Tem como essência de sua pedagogia a aplicação das estruturas linguísticas de ambas as línguas a aspectos culturais dos países nos quais elas são faladas. Possui Mestrado em Comunicação e Linguagens, com projeto sobre a interferência das mídias tecnológicas na produção da poesia contemporânea, e Doutorado em Estudos Literários, com projeto sobre os aspectos metalinguísticos na poética da Modernidade.

Seu campo de pesquisa abrange estudos sobre poesia de línguas portuguesa e inglesa, em especial sobre a interação entre as funções poética e metalinguística da linguagem.     

Ester  Candelori é mestre em Sociologia, atuando há 20 anos como educadora nos Ensinos Médio, Fundamental e Superior. Autora de material didático nas áreas de Sociologia e Filosofia. Suas áreas de interesse são as Ciências Humanas e Sociais. Desenvolve práticas voltadas à observação das interações sociais e de abordagens que promovem a criatividade e o pensamento crítico. No ISC há 7 anos, leciona  História e Geografia do Brasil e Brazilian Social Studies no curso IB e coordena o “Clube do Saber”, laboratório de Sociologia e Filosofia para alunos de Ensino Médio.

Fabio Cruz é especialista em Metodologias do Ensino e mestre em História da Igreja.  Iniciou sua carreira em escolas brasileiras há oito anos e atua como professor no ISC desde 2013, lecionando História e Geografia do Brasil para o Ensino Fundamental e Médio e Brazilian Social Studies no curso de IB. Fábio ministra aulas também no Ensino Superior. Sua área de atuação de preferência é o ensino por projetos, pois acredita que essa prática possibilita uma aprendizagem mais afinada com os interesses e habilidades dos alunos.

Louise Bianchi trabalha com ensino de Francês e Português como Línguas Adicionais há 15 anos, com experiência em todas as faixas etárias. Especialista em Linguística de Sinais e mestre em Lettres, Arts et Pensée Contemporaine, Louise se interessa pela pesquisa em intercompreensão em línguas romanas, inovação no ensino de línguas e pelo uso do teatro como ferramenta para o aprendizado linguístico. Atualmente, ensina Francês como Língua Adicional e Materna para o Ensino Fundamental e Médio do Colégio Internacional de Curitiba.   

Rosa Caballero, há mais de 10 anos, ensina competências cognitivas e não-cognitivas, através da aquisição de um idioma adicional. Sua dupla titulação, Letras e Pedagogia, permite-lhe atuar no ensino da língua portuguesa e espanhola a todos os níveis escolares. Autora de um design curricular diferenciado, prioriza o emocional de cada aluno, buscando que suas aulas funcionem como um verdadeiro laboratório de competências. Valores, alegria e emoção definem a prática desta Especialista em Educação que inspira e educa de “dentro para fora”. Rosa espera você para caminharem juntos nessa jornada.

Sheila Waromby é especializada em Gestão da Educação e em Psicopedagogia. Suas áreas de interesse são Leitura, Escrita e Dificuldades de aprendizagem. Tem vinte anos de experiência em educação, ensinando Língua Portuguesa para o Fundamental 1  no ISC e em escolas brasileiras. Possui ampla experiência em desenvolvimento curricular para Língua Portuguesa nas séries iniciais do Ensino Fundamental. Trabalha com estratégias de leitura e escrita que promovem excelência no ensino da língua nativa num contexto internacional. Busca garantir a qualidade e valorização de nossa língua, tanto pelas famílias brasileiras quanto estrangeiras.

Vali Maria Fronza é especializada em Língua Portuguesa, Linguística e Literatura. Com vasta experiência em Educação, ensina no ISC há 20 anos Língua Portuguesa e Literatura no Ensino Fundamental 2, Médio e Curso IB, além de ministrar aulas de Português como Língua Adicional. O ensino da Literatura constitui o seu campo de preferência, por acreditar no poder de humanização, da criatividade e da apreciação estética, vindos do gratificante trabalho com o texto literário.

Vanessa Benacci trabalha em Educação com estudantes nativos e estrangeiros há mais de 20 anos, cumprindo papéis como orientadora acadêmica e professora de Língua Portuguesa. No ensino de nossa língua com o Middle School, Vanessa traz uma prática com foco na colaboração como caminho para o planejamento e execução de projetos eficazes. Além disso, é experiente em criar um ambiente de sala de aula que estimula a participação dos alunos e maximiza a aprendizagem. Suas áreas de interesse são a aprendizagem socioemocional, estratégias de leitura e gestão de sala de aula.

Vanessa Lisovski é especialista em Psicomotricidade Geral, Escolar e Aquática. Possui o curso de formação em Filosofia para Crianças.  Tem 20 anos de experiência em Educação, lecionando Língua Portuguesa para o Ensino Fundamental 1 no ISC e em escolas brasileiras. Possui ampla experiência em alfabetização. Sua área preferida de atuação é a Literatura Infantil, por essa permitir construir relações de afetividade, desenvolver o pensamento crítico e promover o gosto pela leitura.

Wanessa Puglia é pedagoga com dez anos de experiência no Ensino Fundamental como regente em escolas brasileiras, atua no ISC como professora alfabetizadora e de História e Geografia do Brasil. Possui interesse em Literatura Infantil e Dificuldades de Aprendizagem, valoriza práticas que promovam a autonomia da criança e o pensamento crítico.